Notícias

ENGENHARIA ELÉTRICA se torna um dos maiores campos de empregabilidade do país

30/03/2013 - 14:33

Foto:

Em que áreas pode atuar?

O
Engenheiro Eletricista atua em indústrias de transformação em geral, em empresas e concessionárias de geração, transmissão e distribuição de energia elétrica; em indústrias de máquinas e equipamentos elétricos; em empresas que atuam no projeto, instalação e manutenção de sistemas elétricos industriais; em empresas que atuam nas áreas de planejamento e consultoria em eficiência energética, conservação de energia, fontes de energia renovável; nos órgãos reguladores do sistema elétrico nacional; em empresas e laboratórios de pesquisa científica e tecnológica. Também pode atuar de forma autônoma, em empresa própria ou prestando consultoria.

Qual o perfil do profissional?

O Bacharel em Engenharia Elétrica ou Engenheiro Eletricista atua, de forma generalista, no desenvolvimento e integração de sistemas de geração, transmissão e distribuição de energia elétrica. Em sua atividade, otimiza, projeta, instala, mantém e opera sistemas, instalações, equipamentos e dispositivos eletroeletrônicos. Projeta sistemas de medição e de instrumentação eletroeletrônica, de acionamentos de máquinas; sistemas de iluminação, de proteção contra descargas atmosféricas e de aterramento. Especifica máquinas, equipamentos, materiais, componentes e dispositivos eletromecânicos e eletromagnéticos. Elabora projetos e estudos de eficiência energética e de fontes de energia renovável. Coordena e supervisiona equipes de trabalho; realiza pesquisa científica e tecnológica e estudos de viabilidade técnico-econômica; executa e fiscaliza obras e serviços técnicos; efetua vistorias, perícias e avaliações, emitindo laudos e pareceres. Em sua atuação, considera a ética, a segurança e os impactos sócio-ambientais.

O mercado está atrativo, numa boa fase? Por quê?

Todos os ramos da engenharia estão em constante crescimento no Brasil e uma delas é a engenharia elétrica que há cerca de 10 anos vem se tornando um dos maiores campos de empregabilidade do Brasil. O mercado de trabalho para os engenheiros eletricistas oferece vagas em todo o país, mas em especial a região Sul e Sudeste, as quais possuem os polos industriais mais bem desenvolvidos e com as melhores oportunidades de emprego. Pode-se trabalhar no setor eletroeletrônico e em concessionárias de transmissão e geração de energia elétrica ou na consultoria ou na prestação de serviços de equipamentos elétricos.


Qual a duração do curso e a média salarial do profissional formado?

A duração de 5 (cinco) anos. O salário mensal, inicial, em regime CLT, para 6 horas de regime de trabalho, é de R$3.500,00.


Fonte: Prof. Mathusalecio Padilha (em entrevista para o jornal O Dia)

Assessoria de Comunicação Unilago

conteudo auxiliar